DIRETORIA   ESTATUTO   REGIMENTO   POLÍTICA DO SITE   FALE CONOSCO   ESPAÇO CIDADÃO  
   
   
PRINCIPAL
INSTITUCIONAL
JURÍDICO
NOTÍCIAS
ARTIGOS
MÍDIA OFICIAL
GALERIA DE FOTOS
PRESTAÇÃO DE CONTAS
ESPAÇO DO ASSOCIADO
APOSENTADORIA ESPECIAL
AOJUS RESPONDE
REAJUSTE SALARIAL
AGENDA
CURSOS
ENQUETES
ASSOCIE-SE
RECADASTRAMENTO
VOTAÇÕES
CONVÊNIOS
LINKS
MAPA DO SITE
ESPAÇO CIDADÃO
CAMPANHAS
 
CORREGEDORIA DO TJDFT ATENDE SOLICITAÇÃO DA AOJUS QUANTO AO CUMPRIMENTO DOS MANDADOS REPRESADOS E UTILIZAÇÃO DO WHATSAPP PARA DILIGÊNCIAS

Segunda-feira, 05 de outubro de 2020

A Corregedoria do TJDFT emitiu, na última sexta-feira (02), decisão sobre o Procedimento Administrativo impetrado pela AOJUS com sugestões para o aperfeiçoamento de medidas que integram o plano de retomada do cumprimento dos mandados pelos Oficiais de Justiça.
 
A medida segue parecer da Secretaria Geral do TJDFT e atende o pedido da Associação para que os Oficiais integrantes do grupo de risco realizem as diligências através dos meios remotos. Para o presidente Ivan Rodrigues, a Aojus acredita que o novo entendimento vai amenizar consideravelmente a sobrecarga dos Oficiais de Justiça que estão nas ruas.
 
Segundo a decisão, a Corregedoria tem pautado a atuação na busca de medidas de proteção aos Oficiais de Justiça durante esse período de emergência em saúde pública. “Por essa razão, a Portaria GC 155 de 09 de setembro de 2020 autorizou, de forma excepcional e temporária, a utilização dos meios eletrônicos para a comunicação de atos processuais durante o regime especial de trabalho, como forma de preservar a saúde e a segurança dos servidores desta Corte de Justiça, sem se descurar, contudo, do caráter ininterrupto da atividade jurisdicional”.
 
Assim, a Desembargadora Carmelita Brasil determina que os Oficiais que integram o grupo de risco cumpram, mediante o uso dos meios eletrônicos, os mandados ordinários que foram distribuídos no período de 17 de março a 31 de agosto, “bem como aqueles que vierem a ser distribuídos durante o regime extraordinário de trabalho. Caso constatada a impossibilidade de uso do meio eletrônico ou a necessidade de diligência presencial, estes Oficiais deverão promover a imediata redistribuição dos mandados mediante certidão nos autos, a fim de evitar demora no cumprimento das diligências e tumulto processual, ficando, os PDMs, autorizados a realizarem a devida compensação”.
 
Outro deferimento solicitado pela AOJUS foi para a utilização da ferramenta WhatsApp nos mandados de citação expedidos até 28 de agosto, assim como todos os expedidos após essa data, “devendo o Oficial de Justiça realizar um print do contato com a parte a fim de comprovar a realização do ato e o conteúdo da comunicação processual, lavrando certidão nos autos”.
 
No requerimento, a Associação demonstrou a inviabilidade da utilização do aplicativo Cisco Webex para a efetividade da diligência. “Estamos à disposição de nossos associados para auxiliá-los nas comunicações por WhatsApp. Aproveitamos para agradecer a participação dos Oficiais de Justiça no convencimento da Corregedoria, especialmente os colegas do Grupo de Risco que se esmeraram em demonstrar a vontade de trabalhar, ainda que de forma remota”, finaliza o presidente da Aojus.       
 
Da assessoria de imprensa, Caroline P. Colombo  




0 comentário(s) |