DIRETORIA   ESTATUTO   REGIMENTO   POLÍTICA DO SITE   FALE CONOSCO   ESPAÇO CIDADÃO  
   
   
PRINCIPAL
INSTITUCIONAL
JURÍDICO
NOTÍCIAS
ARTIGOS
MÍDIA OFICIAL
GALERIA DE FOTOS
PRESTAÇÃO DE CONTAS
ESPAÇO DO ASSOCIADO
APOSENTADORIA ESPECIAL
AOJUS RESPONDE
REAJUSTE SALARIAL
AGENDA
CURSOS
ENQUETES
ASSOCIE-SE
RECADASTRAMENTO
VOTAÇÕES
CONVÊNIOS
LINKS
MAPA DO SITE
ESPAÇO CIDADÃO
CAMPANHAS
 
ATUAÇÃO DA CATEGORIA ENFRAQUECE PEC 32 EM MAIS UMA SEMANA DE MOBILIZAÇÃO NO CONGRESSO

Sexta-feira, 22 de outubro de 2021

A atuação dos servidores e representações, em mais uma semana de atos e mobilizações em Brasília, garantiu o enfraquecimento da Reforma Administrativa (PEC 32) no Congresso Nacional.
 
Oficiais de Justiça atenderam ao chamado das entidades e integraram os trabalhos de pressão junto aos parlamentares, na defesa da manutenção de direitos e serviços públicos à sociedade.
 
Na avaliação da diretora da Fenassojaf Elivanda Pinheiro Carmo, a organização da categoria e o apoio obtido pela assessoria parlamentar da Associação Nacional foram determinantes para a realização do trabalho na Câmara dos Deputados e Senado Federal. “Tive todo o apoio necessário para falar com os deputados da minha base que, em quase sua totalidade, se manifestaram contrários à PEC 32 ou ao texto da forma como está. Foram dias de muito trabalho, mas que valeram a pena. É preciso manter a mobilização para que consigamos barrar a sua aprovação no plenário”.
 
A coordenadora da Fenajufe Juscileide Rondon explica que os manifestantes têm concentrado a pressão sobre os deputados indecisos quanto à Proposta de Emenda e também sobre os apoiadores do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP/AL), que tenta barganhar votos para aprovar a reforma. “Desde a aprovação do texto na comissão especial em setembro, a Fenajufe, a Fenassojaf e as Associações de Oficiais de Justiça têm atuado intensamente nas ruas, redes sociais e no Congresso Nacional para convencer os parlamentares da necessidade do voto contrário à PEC 32”.
 
De acordo com Juscileide, para enterrar de vez o projeto de destruição do serviço público é preciso intensificar a pressão e, para isso, já estão previstos atos na próxima semana em todo o país. "A ordem é levar o recado: “Quem votar não volta”, conclui.
 
Da assessoria de imprensa, Caroline P. Colombo com a Fenassojaf


0 comentário(s) |